A novela ”O Direito de Nascer”, trama produzida pelo SBT em co-produção com a JPO, em 1997, está sendo exibida de segunda a sábado, às 19h, com reprise às 22h30, pela TV Aparecida.

A média em 180 capítulos supera a trama anterior ”A Padroeira”, primeira novela exibida pela emissora católica em parceria com a TV Globo. Escrito pelo Walcry Carrasco, a média da novela até capítulo mencionado é de 0.71 pontos.

O Direito de Nascer tem como enredo a sociedade moralista de Havana, capital de Cuba, no início do século XX, a jovem Maria Helena engravida do noivo Alfredo e, diante da recusa do rapaz em assumir o filho, torna-se mãe solteira. A criança será alvo do ódio do avô, o poderoso Dom Rafael. Após o nascimento, temendo as represálias do velho, a criada negra Dolores foge com o bebê, que batiza como Alberto. Depois disso, desgostosa, Maria Helena se recolhe a um convento, e passa a atender por Irmã Helena da Caridade. Sempre fugindo, Dolores cria o menino e ele, já crescido, forma-se em medicina. O destino leva Alberto à família que desconhece, para desespero de Mamãe Dolores. Albertinho se apaixona, sem saber, por sua prima Isabel Cristina, e acaba salvando a vida do avô que o amaldiçoara no passado.

A média no SBT foi de 15 pontos, considerando um sucesso na época para a emissora de Silvio Santos.

Até o capítulo 180, exibido pela TV Aparecida, na semana passada, acumulou média de 0.78 pontos (0.8 pontos), a reprise despenca para 0.2 pontos de média. Um ponto no Ibope equivale a 71,9 mil domicílios

O folhetim foi escrito por Aziz Bajur e Jayme Camargo, com colaboração de Alcione Carvalho, com supervisão de texto de Crayton Sarzy e dirigida por Roberto Talma e José Paulo Vallone.

Guilherme Beraldo
Jornalista, crítico de TV e ator. Já participei dos seguintes programas: A Tarde é Sua e Manhã Maior na RedeTV, na Gazeta do "Mulheres", Versátil e Atual e Conexão com Zé Américo na CNT. Apaixonado por programas de auditório e musicais.