O Rio de Janeiro vive desde a manhã desta sexta (22) mais um capítulo de sua história de guerra e combate a violência. Houve tiroteios entre bandidos e policiais em vários pontos da cidade. Escolas fecharam e mais de dois mil e quinhentos alunos não puderam ir às aulas. Postos de saúde também não estão funcionando.

No começo da tarde, o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, autorizou o exército a fazer um cerco à favela da Rocinha. Esta sexta (22) é o quinto dia de operação da polícia na região. Desta vez os bandidos atacaram fora da favela. O ônibus estava parado no ponto final, perto da praia de São Conrado, quando foi atingido por gasolina e ateado fogo. Ninguém ficou ferido.

Já são cinco dias de operação policial na comunidade. E mesmo assim nesta manhã o tiroteio foi intenso. Era 9h30 da manhã quando o tiroteio recomeçou. Policiais pediram pra todo mundo se abrigar inclusive na delegacia que fica em frente à principal entrada da Rocinha. Os policiais dizem que o traficante Rogério 157 – atual chefe do tráfico da favela –  está escondido na parte alta da favela, na mata. A parte baixa está sob comando da quadrilha rival de Antônio Bomfim Lopes, o Nem, que está preso.

Os dois traficantes estão em guerra pelo domínio da venda de drogas. Na quinta (21) a Polícia Militar apreendeu fuzis, granadas e drogas. A mata tem ligação com o bairro do Horto. Ciclistas que frequentam a região divulgaram um áudio recomendando evitar o local.

As escolas particulares vizinhas à Rocinha não funcionaram hoje. A Escola Parque mandou mensagem dizendo que era para resguardar a segurança dos alunos. Já a direção da escola americana mandou um comunicado aos pais dizendo: “acreditamos que não devemos expor nossos alunos pais e funcionários a um possível confronto que poderia ocorrer entre as gangues da Rocinha e a polícia.”

Na quinta (22), o governador Luiz Fernando Pezão e o ministro da defesa Raul Jungmann se encontraram para mostrar união. Eles anunciaram que a polícia e as Forças Armadas vão trabalhar juntas no Rio e vão fazer novas operações conjuntas. O governo federal promete anunciar um pacote social nas comunidades. A ação do exército começou por volta das 15h.

A TV Globo do Rio de Janeiro derrubou sua programação para uma ampla cobertura jornalística com as jornalistas Ana Luíza Guimarães e Mariana Gross. Não foram exibidos o Globo Esporte, Vídeo Show e a Sessão da Tarde.

Me siga no Twitter: @beraldotv  Me siga no Instagram: @beraldotv  Curta uma página do Portal do Beraldo no Facebook, clique aqui

Guilherme Beraldo
Jornalista, crítico de TV e ator. Já participei dos seguintes programas: A Tarde é Sua e Manhã Maior na RedeTV, na Gazeta do "Mulheres", Versátil e Atual e Conexão com Zé Américo na CNT. Apaixonado por programas de auditório e musicais.