O ator e diretor Oswaldo Loureiro Filho morreu aos 85 anos. Com carreira no teatro, no cinema e na TV, ele fez mais de 140 peças e atuou em mais de 20 novelas da TV Globo, entre elas sucessos como “Sangue e areia” (1968) e “Véu de noiva” (1969), de Janete Clair, “Roque Santeiro” (1985), de Dias Gomes, e “Que Rei sou Eu?” (1989), de Cassiano Gabus Mendes, entre outras. O ator sofria de Alzheimer.

Oswaldo Loureiro nasceu no Rio de Janeiro, em 24 de julho de 1932. Iniciou a sua carreira artística ainda criança, aos 12 anos, quando atuou em filmes como “O Brasileiro João de Souza”, “É proibido sonhar” e “Romance proibido”, todos realizados em 1944.

Filho de artistas — a mãe era cantora lírica e o pai era jornalista e ator —, Oswaldo se decidiu mesmo pela carreira teatral nos anos 1950, quando ingressou na companhia de Henriette Morineau e estreou na peça “Vestido de Noiva”, de Nelson Rodrigues, em 1955.

O ator voltaria a se encontrar com a dramaturgia de Nelson em mais duas oportunidades, em 1961, em uma montagem para “Beijo no asfalto”, com direção de Fernando Torres e cenário de Gianni Ratto, e em 1962, em “Oto Lara Resende ou Bonitinha, mas ordinária”, com direção de Martim Gonçalves.

Sua última novela foi ”A Lua me Disse”, de 2005. Teve passagens pela TV Tupi, Manchete e TV Globo.

Até o momento não foram informados o local e a hora do seu velório e de seu enterro.

Me siga no Twitter: @beraldotv  Me siga no Instagram: @beraldotv  Curta uma página do Portal do Beraldo no Facebook, clique aqui

Guilherme Beraldo
Jornalista, crítico de TV e ator. Já participei dos seguintes programas: A Tarde é Sua e Manhã Maior na RedeTV, na Gazeta do "Mulheres", Versátil e Atual e Conexão com Zé Américo na CNT. Apaixonado por programas de auditório e musicais.